Quer ter um filho magro e saudável? Adote um cachorro!

Tempo de leitura: 2 minutos

Cachorro! Se você ainda não tinha motivo para se apaixonar por um, seus problemas acabaram!

# Cachorro pode ajudar o seu bebê a crescer magro e saudável.

No Brasil 7,3% das crianças com menos de 5 anos estão acima do peso.

Os números são de um estudo recente da Organização Mundial de Saúde.

A pesquisa revela uma preocupação de pais e autoridades de saúde: a população está engordando cada vez mais cedo.

Mas um novo estudo feito por pesquisadores Canadenses pode mudar para sempre a forma como você enxerga um cachorro.

Sim, eles podem ajudar o seu filho a crescer e se tornar um adulto magro e saudável.

# Contato com Cachorro pode aumentar imunidade a bactérias

Pesquisadores da Universidade de Alberta, no Canadá acabam de divulgar uma pesquisa que mostra como isso é possível.

De acordo com o estudo, quanto mais cedo o seu filho tiver um cão, maior a chance dele não se tornar adulto obeso.

A pesquisa mostrou que bebês de famílias com animais de estimação apresentam níveis mais altos de dois tipos de micróbios associados a menores riscos de doenças alérgicas e obesidade.

# Contato com Pets pode começar já na gravidez

A teoria é que a exposição à sujeira e bactérias no início da vida – por exemplo, na pele de cachorro e nas patas – pode criar imunidade precoce.

De acordo com os estudos, a exposição de animais de estimação a bebês de até três meses pode aumentar a abundância de duas bactérias: Ruminococcus e Oscillospira.

As duas estão associadas à redução de alergias infantis e obesidade, respectivamente.

# Estudo pode resultar em pílula contra alergias e obesidade

De acordo com os pesquisadores quando havia um animal de estimação na casa a abundância das bactérias aumentou duas vezes, durante a gravidez, bem como durante os três primeiros meses de vida do bebê.

Ainda segundo os cientistas, ainda é cedo para saber como esta descoberta vai impactar os estudos na indústria farmacêutica.

Mas eles não descartam que no futuro os laboratórios sejam estimulados criar uma espécie de “cão em pílula” para combater as alergias e a obesidade.

Aguardemos então, novos estudos sobre o assunto!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *